Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweet Haven by Me

Sweet Haven by Me

17
Mai18

Pseudo-Escritório

Finalmente o destralhe do pseudo-escritório :-) Ou deverei chamar de "divisão-lixo"!? 

Por ser o quarto mesmo ao lado do meu, era o sitio ideal para ser o quarto do texuguinho e assim tinha uma grande motivação para finalmente destralha-lo.

 

Eu tinha caixas fechadas que tinha trazido de casa dos pais, na altura, à 6 anos e nunca lhes tinha mexido. Abri, espreitei e descartei. Apontamentos e mais apontamentos da faculdade, tudo para a reciclagem. Legislação e livros desatualizados, tudo para a reciclagem. Tretas e bugigangas, tudo para o lixo. Já nem me lembro da quantidade de sacos de lixo que de lá saíram. Foram mesmo muitos, tudo o que eu não sabia o que fazer mas que achava que ainda iriam ter utilidade, iam para esta divisão e como tinha sempre a porta fechada eu não tinha a noção da quantidade absurda de coisas. Uma completa acumuladora de tralha!!! O ex também lá tinha muita tralha, nem sei quantas vezes lhe pedi para ir ver dela, houve um dia que desliguei a tv e só disse "Não é amanhã, não e daqui a 5 minutos, é hoje e agora!" No meu limite consigo ser muito teatral lol Levou coisas de volta à casa da mãe e deitou outras fora.

 

No fim apenas ficaram:

- Os aparelhos de treino dele que foram para a marquise do quarto. Entretanto já não existem por razões óbvias...

- A secretária, cadeira e uma estante passaram para o quarto de hospedes. A secretária e a cadeira já não existem. Apenas guardei os livros e os dossiers com a documentação da casa e afins, de resto foi tudo para o lixo e a estante foi para a marquise da cozinha e serve para guardar os detergentes, aspirador, balde e afins.

- Uma segunda estante foi diretamente para dentro da despensa que precisava de arrumação e parece que foi feita à medida para o espaço, ainda hoje lá está e dá imenso jeito.

 

Esta era uma divisão cheia de energia morta que influenciava todo o resto da casa. A sério, é mesmo verdade. Desde que saiu todo aquele lixo (mais do que no resto da casa toda) que a casa ficou diferente, com uma energia renovada, com mais luz e mais limpa :-)

Com o passar do tempo eu percebi que nunca tinha cuidado da casa como deve ser... Sim eu destralhei e organizei mas não tinha identidade própria, parecia que não tinha vida, era só uma casa e eu queria um lar...

 

Este tem sido o meu projeto desde que me separei: tornar a casa num lar <3 Ainda tenho um longo caminho mas aos poucos está a ficar bem mais compostinha:-) 

 

Ao simplificar os nossos bens materiais estamos também a simplificar a nossa mente, toda a nossa percepção do que nos rodeia muda. Não podemos dar nada como adquirido, temos de aproveitar todos os dias o que está à nossa volta, temos de saber o que gostamos e não gostamos, o que queremos e não fazer, temos de agradecer o que temos, temos de aproveitar o que e quem nos rodeia.

 

Agora sim, eu percebo que o minimalismo é muito mais do que nos livrar das coisas em excesso, é muito mais que deixarmos o consumismo desenfreado, é muito mais que uma simples moda.

O minimalismo é livrar-nos do stress desta sociedade, é termos tempo para nós, é abrandar o ritmo de vida, é viver com mais liberdade, é dar atenção às coisas que o dinheiro não compra mas que nos fazem tão bem, que nos satisfazem, que nos enchem a alma, que nos dão a felicidade que tantas vezes procuramos nas coisas, é encontrar a nossa paz interior.

 

Mas uma coisa é certa: não há certo nem errado no minimalismo, cada pessoa é uma pessoa :-) E acima de tudo ninguém muda ninguém, eu posso falar da minha experiência mas não posso dizer que é a solução para os vossos problemas. 

 

Este é um caminho continuo :-D

12
Abr18

E porque me desmotivei?

A preguiça, senhores... O deixa andar, senhores... 

Sim, são desculpas completamente esfarrapadas, claro que a culpa foi minha. Mudar, requer tempo! Criar novos hábitos, requer tempo! Criar novas rotinas, requer tempo! E eu queria ver resultados rápidos... Por outro lado o Manter, dá trabalho... E o sofá foi a minha boia de salvação que se tornou a ancora de ir ao fundo...

 

Na altura vivia com o ex, éramos dois e será que ele também entrou na onda do minimalismo? Não! 

Logo o destralhamento que eu fiz foi nas coisas da casa e nas minhas coisas. Como é óbvio eu não mexi nas dele. Fui-lhe dizendo o que andava a fazer, o que me motivou, os benefícios que podíamos tirar, pedi-lhe para também fazer o mesmo, ao ritmo dele, mas para fazer qualquer coisa... E ele concordou em tudo e viu o que eu andava a fazer... Mais nada... Só ver... O que fez com que houvesse uma área da casa que estavam minimamente organizadas, a minha... E outra que, enfim, a dele!

Como é óbvio nós não podemos mudar ninguém, não podemos chegar e obrigar a pessoa. Isto tem de vir de nós, temos de ser nós a querer mudar. Na altura não me importei minimamente, cada qual é como cada qual. E nem tenho de tomar o partido dele, nem ele tem de tomar o meu, temos sim é de encontrar o meio termo. O meu erro foi mesmo esse, em vez de prosseguir o meu caminho tentando encontrar um meio termo, deixei-me ir na onda do comodismo...

 

Claro que tudo voltou à desorganização, não tanto como estava antes do primeiro destralhe mas voltou...

 

Até que um dia disse "BASTA!" Aquela vidinha não me estava a levar a lado nenhum... Eu nunca me tinha sentido tão bem como na altura em que andava a destralhar, em que me perguntava se precisava, se não precisava, se era útil, se não era útil, limpava aqui e limpava ali, cada coisa com o seu lugar... Bolas que eu estava a sentir-me mesmo bem. 

E a vida do sofá é super viciante. Aquela acomodação, aquela preguiça, o ficar sem vontade de sair para beber um simples café, de não querer tirar o pijama... Ai que tédio, valha-me nossa... Eu não me identificava nada com isto. Comecei a sentir que tinha perdido a minha identidade. Precisava de me encontrar...

 

Um dia, voltei-me para o ex e disse "Acabou-se! Vou organizar esta casa à séria! E assim foi :-)

Novo destralhe :-D

A rapidez com que uma pessoa acumula coisa é incrível, eu não tinha noção que em pouco tempo já tinha acumulado tanta coisa. Muito do que ficou na categoria "ainda vai dar jeito" desta vez saiu, nunca deu jeito, nem iria dar jeito. 

Fiz este destralhe com muito mais certezas, também nunca deixei de acompanhar os meus blogs de minimalismo e organização, o bichinho nunca desapareceu, só adormeceu um pouco. Estava mais do que decidida! O ex dizia para fazer o que me fazia sentir melhor, a família não percebia porque me queria livrar da tralha, nem porque aquilo era tralha. Os amigos a mesma coisa mas sabem que mais, não estou nem aí.

 

 

Desta vez eu não ouvi ninguém, ouvi-me a mim e foi a melhor coisa que fiz :-D

 

Mais uma vez não mexi no pseudo-escritório...

 

 

Mais uma vez não mexi nas coisas dele... Mas desta vez, meti tudo o que andava espalhado pela casa à espera que ele decidisse o que fazer, dentro do pseudo-escritório. Tudo o que era roupa dele, organizei-a toda, não deitei nada fora mas organizei tudo e disse-lhe "A partir de agora, eu lavo, passo mas és tu que vais arrumar!". Como eu tenho 2 W.C assim que ele se mudou disse logo que queria um W.C. só para ele. Na boa. Mas limpar o w.c dele era uma coisas que nem vou comentar por isso da mesma forma que ele começou a arrumar a roupa dele, também começou ele a limpar o seu w.c. A única maneira de o fazer ver que manter uma casa dava trabalho, era mete-lo o trabalhar!

 

No entanto, o pseudo-escritório tinha os dias contados...

Em Novembro de 2014 descobri que estava grávida <3 E adivinhem onde era o lugar prefeito para ser o quarto do texuguinho? 

Certo!!!!!!!! :-D

 

... aguardar pelas cenas dos próximos episódios... 

 

15
Mar18

O primeiro destralhe

"Porta aberta" para todo um novo mundo e estava na hora de começar a destralhar. "Boa, então e por onde começo?" Muitas dicas, muitas listas, muitos exemplos e grande confusão que estava a ser. Desliguei-me do digital, agarrei no rolo dos sacos do lixo (aqueles pretos de 30lts) e enfiei-me dentro do meu quarto.

Roupa toda em cima da cama: veste, despe, veste, despe e lá fui descartando peças e mais peças. Na boa, devo ter enchido uns 2 ou 3 sacos... Depois os sapatos, mais 1 saco... Depois ataquei a casa de banho, o quarto de hóspedes, a sala e a cozinha, ao todo devem ter saído uns 3 ou 4 sacos de tralha, tralha mesmo...

Claro que demorei dias, já não me lembro muito bem mas devo ter andado nisto uns bons 2 meses... 

No entanto, não destralhei uma divisão... o pseudo-escritório... Abri a porta, olhei lá para dentro e... fechei a porta...

 

Quanto ao resto da casa, organizei e arrumei o que decidi manter. Limpei tudo muito bem e na altura encontrei o método da Fly Lady e organizei uma rotina de limpeza...

 

No fim pensei que não tinha sido assim tão difícil... Mais tarde percebi o quão ingénua fui... E porquê?

- Saiu muita coisa lá de casa mas também ficou muita coisa do "ainda vai dar jeito", "oh foi não sei quem que deu", "mas é tão lindo", "fica para andar por casa", "eu vou voltar a ter isto como hobbie"... Estão a perceber, não é?

- Destralhei por divisão e não por categoria. Aqui já entra um pouco o método KonMarie que neste aspeto funciona muito melhor. Nisto falarei mais à frente.

- Não mexi no pseudo escritório. O que fez com que aquela energia negativa de coisas estagnadas influenciasse tudo o resto.

- Já disse que sou boa a procrastinar, não já? A rotina de limpeza foi algo que nunca funcionou...

- Foquei-me no destralhe e na organização e esqueci do que era ser minimalista...

 

Conclusão: passado alguns meses, para aí meio ano, a modos que a preguiça ganhou e aos poucos voltou tudo ao mesmo... Desanimei, não tinha ninguém ao meu lado que puxasse por mim, que mostrasse interesse e deixei-me ir na onda do sofá. Big Mistake... 

 

... aguardar pelas cenas dos próximos episódios...

08
Mar18

Eu, minimalista em desenvolvimento :-)

Dizem que agora é moda falar-se de Minimalismo, de deitar coisas fora, de viver com pouco... Enfim, todo um rol de coisas. Por aqui vive-se nesta "moda" à 5 anos com muitos altos e baixos. 

Este é um assunto muito importante para mim. Neste momento estou no ponto mais alto que alguma vez cheguei e não tenho intenção de descer...

 

Visto que este é o mês dedicado à casa e foi por causa dela que esbarrei com o Minimalismo faz todo o sentido começar também agora a falar nele aqui, não só este mês mas sempre pois isto faz parte de mim e acho que, no fundo, todos nós queremos ser um pouco minimalista e não custa partilhar experiências :-)

 

Como já aqui disse eu fui morar sozinha em Janeiro de 2009 mas já tinha casa desde Agosto de 2008. Neste espaço de tempo e como estava a trabalhar fui fazendo as coisas com calma: pintei a casa, fiz aquela grande limpeza, mobilei-a, comecei a encaixotar tudo o que tinha em casa dos meus pais, levei tudo para a nova morada e arranjei um lugar para tudo ou quase tudo... 

Na altura pura e simplesmente limitei-me a meter as coisas dentro das caixa, nem sequer vi o que era mas sei que chegada a altura de lhes arranjar um sítio eu não tinha "lugar" para essas coisas e o que eu fiz? Deixei-as dentro das caixas no escritório ou pseudo escritório ou quarto da desarrumação (este é mesmo o melhor nome para ele)... Era uma pessoa super prática no que toca ao procrastinar...

Viver sem os pais significa não ter a mãe a mandar limpar, a mandar arrumar e mais do que mandar é não ter a mãe a fazer isso, pois é... Somos donos da nossa vontade... E a minha vontade não estava muito virada para essas lides... Era quando calhava...

Em 2011 o Ex foi para lá viver e com ele adotamos uma gata. A vontade para essas lides continuou igual... era quando calhava... e a coisa descambou, como podem estar a imaginar... Era uma pessoa super prática no que toca ao procrastinar...

 

Até que em 2013 decidi fazer umas limpezas de Primavera mesmo à séria e comecei a pesquisar sobre organização. Todo um mundo novo estava ali à minha frente, produtos, dicas, listas e eu sem saber por onde começar. Tudo parecia interessante, fácil, eficaz mas continuava sem saber por onde começar. 

 

Até que, já não me lembro como nem onde, encontrei uma frase que dizia algo do tipo "Não se organiza tralha - destralha-se!" E caramba, nesse momento eu olhei para a minha casa com olhos de ver e vi que era uma acumuladora nata... Foi aqui que se abriu a porta para todo um mundo novo!

 

... aguardar pelas cenas dos próximos episódios...

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Todo um mundo mágico...

Blog Afiliado da Wook. Ao comprarem livros por aqui estão a ajudar-me. Obrigada :-)

O que se lê agora

A Filha do Pescador